sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

FICHA 8 - VALIDADE DEDUTIVA E INDUTIVA - UNIDADE 1 - A RACIONALIDADE ARGUMENTATIVA

UNIDADE 1
A RACIONALIDADE ARGUMENTATIVA
Introdução
FICHA 8
Validade dedutiva e indutiva

Para resolver os exercícios que se apresentam, deve ter em mente o seguinte:
a) Um raciocínio dedutivo é aquele cuja validade é avaliada independentemente do seu conteúdo.
b) Um raciocínio dedutivo válido é aquele em que a pessoa que aceitar as suas pre­missas não pode, sem se contradizer, negar a conclusão.
c) Um raciocínio indutivo é aquele cuja validade é avaliada tendo em conta o seu conteúdo e não simplesmente a sua forma lógica.
d) Um raciocínio indutivo válido é aquele em que a verdade das premissas não garante a verdade da conclusão. As premissas (ou premissa) podem ser verdadeiras e a conclusão revelar -se falsa sem que isso implique contradição.
1. Verifique se os argumentos apresentados são indutivos ou dedutivos e de seguida avalie a sua validade.
a) As estatísticas revelam que 86% das pessoas que se vacinam contra a gripe não a con­traem.
João vacinou-se contra a gripe há dois meses.
Logo, João ficará imune à gripe que agora atinge tanta gente.

b) Todas as pessoas que se vacinam contra a gripe não a con­traem.
João vacinou-se contra a gripe há dois meses.
Logo, João ficará imune à gripe que agora atinge tanta gente.

2 – Mostre se os raciocínios que se seguem são indutivamente válidos.
a) O sangue do tipo AB é raro. Logo, o próximo paciente não terá este tipo de sangue.
b) Em todos os aniversários que fiz até hoje, fiz menos de vinte e cinco anos. Tenho vinte e quatro anos. Consequentemente, no meu próximo aniversário, farei menos de vinte e cinco anos.


SOLUÇÃO DA FICHA 8
Para resolver os exercícios que se apresentam, deve ter em mente o seguinte:
a) Um raciocínio dedutivo é aquele cuja validade é avaliada independentemente do seu conteúdo.
b) Um raciocínio dedutivo válido é aquele em que a pessoa que aceitar as suas pre­missas não pode, sem se contradizer, negar a conclusão.
c) Um raciocínio indutivo é aquele cuja validade é avaliada tendo em conta o seu conteúdo e não simplesmente a sua forma lógica.
d) Um raciocínio indutivo válido é aquele em que a verdade das premissas não garante a verdade da conclusão. As premissas (ou premissa) podem ser verdadeiras e a conclusão revelar -se falsa sem que isso implique contradição.
1. Verifique se os argumentos apresentados são indutivos ou dedutivos e de seguida avalie a sua validade.
a) As estatísticas revelam que 86% das pessoas que se vacinam contra a gripe não a con­traem.
João vacinou-se contra a gripe há dois meses.
Logo, João ficará imune à gripe que agora atinge tanta gente.
R: O argumento é indutivo. Seria dedutivo se bastasse inspeccionar a ligação lógica entre as premissas e a conclusão. Não é o caso quanto a este argumento. Temos de esperar para ver se João irá contrair gripe ou não. Por outras palavras, admitida a verdade das premissas, é provável que João fique, em virtude da vacinação, imune à gripe, mas não é impossível que a contraia.
Este argumento é indutivamente válido porque as estatísticas e o facto de João se ter vacinado nos dão boas razões para acreditar na verdade da conclusão. Trata-se de um argumento forte.
b) Todas as pessoas que se vacinam contra a gripe não a con­traem.
João vacinou-se contra a gripe há dois meses.
Logo, João ficará imune à gripe que agora atinge tanta gente.
R: Trata-se de um argumento dedutivo válido. Neste caso, basta considerar a ligação lógica entre as premissas e a conclusão para inferir que esta é verdadeira, supondo que as premissas são verdadeiras. Se é verdade, se tomamos como verdadeiro que toda a gente que se vacina contra a gripe não fica engripada, então, se João se vacinou, concluímos sem necessidade de inspeccionar empiricamente o conteúdo do argumento que João não ficará engripado.
2 – Mostre se os raciocínios que se seguem são indutivamente válidos.
a) O sangue do tipo AB é raro. Logo, o próximo paciente não terá este tipo de sangue.
R: Se alguém raciocinar deste modo, podemos dizer que o seu raciocínio é indutivamente válido, ou seja, a premissa, apesar de não garantir a verdade da conclusão, torna-a muito provável. Como o sangue daquele tipo é raro, é muito provável que seja verdade que o próximo paciente tenha um sangue de outro tipo. Trata-se de um argumento indutivo muito forte.
b) Em todos os aniversários que fiz até hoje, fiz menos de vinte e cinco anos. Tenho vinte e quatro anos. Consequentemente, no meu próximo aniversário farei menos de vinte e cinco anos.
R: Trata-se de um argumento indutivo inválido, muito fraco. É mais uma paródia sobre as limitações da indução do que um argumento indutivo sério.

Sem comentários:

Enviar um comentário